quinta-feira, 17 de abril de 2008


Tudo é Vaidade
“Vaidade de vaidades,
diz o Pregador;
vaidade de vaidades, tudo é vaidade”.
Eclesiastes 12:8

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“A beleza das flores?
O perfume do jasmim?
As cores da rosa?”[1]

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“o passeio na praia?
O banho de mar?
A areia incontável?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“o luar do sertão?
A sanfona da roça?
O frango com quiabo?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O som da harpa?
A doçura da flauta?
As filhas da música?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O tamanho da Baleia?
A altura da girafa?
As cores do camaleão?
O mel das abelhas?
O trabalho das formigas?
O vôo do beija flor?
A força do leão?
A bolsa do canguru?
A longevidade da tartaruga?
A viagem das andorinhas?
Os dentes da cascavel?
A velocidade do falcão?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O aperto da mão?
O abraço apertado?
O beijo na face?
O afago da criança?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O primeiro amor?
A primeira carícia?
A primeira noite?
A primeira gravidez?
O primeiro filho?
O primeiro sorriso?
O primeiro beicinho?
A primeira palavra?
O primeiro passinho?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O presente que se dá?
O presente que se recebe?
O amor fraternal?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“A dor de dente que passou?
A biópsia que nada revelou?
A doença curada?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“A revelação natural de Deus?
A consolação das Escrituras?
O ministério do Espírito?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O riso depois do choro?
A noite depois do dia?
O dia depois da noite?
O verão depois do inverno?
O inverno depois do verão?
O sol depois da chuva?
O aguaceiro depois da seca?
A calma depois do furacão?
A paz depois da guerra?
O amor depois da briga?
O perdão depois do pecado?
A morte depois da vida?
A vida depois da morte?
Deus depois de tudo?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“Os que fazem ciência?
Os que escrevem livros?
Os que compõem música?
Os que curam o corpo?
Os que ouvem a lamúria?
Os que promovem a paz?
Os que fazem rir?
Os que anunciam as boas novas?

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O amor de Deus?
A misericórdia de Deus?
A graça de Deus?
A soberania de Deus?
A glória de Deus?
A onipotência de Deus?
A onipresença de Deus?
A onisciência de Deus?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“A graça comum?
A graça especial
O Verbo que se fez carne?
O Cordeiro de Deus?
O Alfa e o Ômega?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
“O véu do templo que se rasgou?
O triunfo da cruz?
A vitória do bem sobre o mal?
O esmagamento da serpente?
A morte da morte?
A ressurreição dos mortos?
O novo corpo?
Os novos céus e a nova terra?
O Apocalipse?”

Tudo é vaidade de vaidades? Tudo?
Vaidade é viver a vida sem Deus, pois Ele a tudo dá sentido e nEle há sentido para tudo... “De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más.” (Ec.12:13-14)
Silas Roberto
Soli Deo Glória
________________
[1] Tudo o que está em grifos foi extraído da Revista Ultimato, mar/abr., págs. 26,27