segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Calvino o Pregador da Palavra

João Calvino nunca foi e nunca será uma unanimidade, acho eu. Mas uma coisa é verdade em relação a ele, não se pode ignorá-lo. Uma hora ou outra quem estuda teologia vai tropeçar em Calvino, em suas Institutas. Esse encontro, na maioria das vezes é traumático. Especialmente porque quando alguém tropeça nele, o faz na espinhosa doutrina da predestinação. É bom saber que Calvino não foi apenas o autor das Institutas, nem tratou apenas da doutrina da predestinação durante sua vida e ministério. Entre tantas outras coisas que fez, escreveu vários comentários bíblicos, que inclusive Jacó Armínio recomendava considerando-o “incomparável na interpretação das Escrituras”.

Também foi um excelente expositor da Palavra. Podemos conhecer algo de Calvino como pregador em uma obra recentemente publicada no Brasil por Steven J. lLawson, pastor batista e professor no Expositor's Institute, junto com John MacArthur. Ele se propôs, em A Arte Expositiva de João Calvino, mostrar um retrato de Calvino como pregador. Esse é um livro que vale a pena ser lido por todos, mas especialmente por aqueles que se aventuram no terreno sagrado da pregação.

A ARTE EXPOSITIVA DE JOÃO CALVINO
Steven J. Lawson
Editora Fiel